Novo serviço de busca pode superar Google

Uma start-up comandada por ex-executivos do Google revelou no domingo (27/07) um mecanismo de busca na internet que pode superar o líder do mercado em abrangência da rede.

O Cuil (pronuncia-se “cul”) é um novo serviço de pesquisa, disponível no http://www.cuil.com, capaz de indexar mais rapidamente e de forma mais barata uma quantidade de conteúdo maior do que a oferecida pelo Google.

A tecnologia utiliza técnicas conhecidas, que se baseiam em links e em padrões de tráfego de audiência, mas que também analisam o contexto de cada site e os conceitos relacionados a cada pesquisa do usuário.

“Nossos avanços na tecnologia de busca online nos permitiram indexar muito mais, colocando quase que todo o material da rede ao alcance dos internautas”, disse Tom Costello, co-fundador do Cuil e CEO, em comunicado.

Danny Sullivan, analista de busca online, disse que o Cuil deve explorar as reclamações dos usuários do Google – os quais afirmam que os resultados favorecem sites já populares.

“A hora para surgir um concorrente é agora”, alertou Sullivan, “Mas competir com o Google ainda é uma tarefa assustadora, como a Microsoft pode lhe comprovar”.

A líder mundial dos softwares ocupa o 3º lugar no mercado de buscas online e tem fracassado em unir forças com o Yahoo!, segundo lugar, para combater o Google.

Dei uma olhada no site, confesso que a princípio achei um pouco confuso. Pode ser questão de costume. Mas só o fato do Google ter um novo concorrente, faz com que acreditemos que tudo isso pode ser ainda melhor. E só quem tem a ganhar com isso, somos nós, usuários!

Até a próxima…

Link:

Nokia E71 chegará ao Brasil em Outubro!

A estréia do smartphone Nokia E71 entre os brasileiros está marcada para outubro. A previsão é da própria empresa. Leve e fino, com 3G, GPS assistido e Wi-Fi, deve atender a uma parte dos fãs da marca que esperam há tempos por um aparelho atualizado para uso no trabalho. Mas não entrega tela touch screen, uma velhíssima dívida da Nokia, que fica cada vez maior num meio ambiente dominado pelo iPhone.

A nokia continua devendo um smartphone com tela touch screen….

Em 2012, um quarto das famílias terão banda larga no mundo

O título sensacionalista se refere a um estudo do Gartner que prevê que as conexões banda larga passarão dos 323 milhões registrados em 2007 para 499 milhões em 2012.

Isso quer dizer, segundo o instituto, que 25% das famílias terão banda larga no mundo. No ano passado, o número registrado foi de 18%.

Para alcançar essa média, haverá 17 países em que 60% das famílias usufruirão de internet rápida. Até o ano passado, as nações “bandalargadas” (nas palavras de Gilberto Gil) eram Canadá, Holanda, Suíça, Coréia do Sul, Hong Kong. Os países que vão ter grande aumento de conexões rápidas são os EUA, o Japão, a República Tcheca, a Nova Zelândia e a Austrália.

Hoje foi publicada no site australiano News.com.au uma reportagem que diz que mais de 64% das famílias naquele país já tem acesso a banda larga. Os mercados emergentes da região da Ásia-Pacífico (que têm 171 milhões de assinantes de banda larga), China e Japão serão os grandes influenciadores deste crescimento, conforme o estudo.

Para se ter uma idéia, no ano passado, o Brasil alcançou 6,54 milhões de conexões em alta velocidade, conforme o indicador Barômetro Cisco de Banda Larga.

A quantidade de pessoas usando banda larga vai aumentar conforme novas tecnologias, como WiMax e 3G, se espalharem e, consequentemente, com o amadurecimento de IPTV (canais de TV pela rede de internet), games online e redes residenciais (o sonho que permite a TV e o computador se comunicarem facilmente).

Fonte:http://uoltecnologia.blog.uol.com.br/

Empresa Japonesa exibe comunicação infravermelho de 1 gbps

A palavra infravermelho lembra câmeras para se ver no escuro ou um tipo de comunicação muuuito antiga, não é? Não mais.

A empresa DDI demonstrou um padrão de comunicação chamado “Giga-IR”, que utiliza infravermelho e alcança velocidade de transmissão de dados de 1 Gbps (Gigabyte por segundo). A apresentação aconteceu na feira Wireless Japan 2008, que foi realizada no dia 26 de Julho.

Para termos de comparação, a tecnologia Bluetooth permite transferir dados a no máximo 1 Mbps (megabyte por segundo) e a atual infravermelho, no máximo 180 kbps, segundo fabricantes de dispositivos do gênero.

A tecnologia deverá ser usada principalmente para transferência de músicas e videos entre celulares, PCs, TVs, impressoras e gravadores de DVD. Segundo a empresa, será possível transferir entre 20 e 30 arquivos de músicas em um segundo.

Para se ter uma idéia da atual instabilidade da tecnologia infravermelho, eu conversei com Arthur, um especialista de uma operadora de celular, que contou como é difícil estabelecer conexões sem fio por infravermelho. “Para um computador ‘conversar’ eles têm que estar alinhados em linha reta e qualquer tremidinha já faz perder a conexão.”

A diferença entre o Giga-IR e as atuais comunicações infra-vermelho é que a primeira usa elementos laser semicondutores enquanto a tecnologia já existente usa elementos emissores de luz.

A corporação KDDI, da qual a DDI faz parte, disse ao TechOn que irá padronizar essa tecnologia em março do ano que vem.

Assim ninguém teria vergonha em falar que o celular ou PC tem infravermelho. Hoje em dia aqui no Brasil quando se fala em tipos de comunicação, as mais utilizadas são bluetooth ou Wi-fi. Agora imagine você fazendo backup de seus contatos videos e fotos do celular em segundos?

Por enquanto apenas alguns japoneses desfrutam dessa maravilha…

Vi aqui: http://uoltecnologia.blog.uol.com.br/

Samsung exibe celular com câmera de 8 MP !!!

A Samsung lançou na Coréia do Sul o innov8 (i8510), celular com câmera fotográfica de 8 megapixels.

Por poucos dias, a Samsung perdeu a corrida para a concorrente Sony Ericsson, que exibiu na semana passada o celular C905, com câmera de 8,1 megapixels.

Os recursos de fotografia do innov8 parecem interessantes: a câmera do novo celular da Samsung tem auto-foco, “detector de sorrisos” (recurso que fotografa quando identifica um sorriso) e reconhecimento de faces. Há uma ferramenta para editar fotos, vídeos e música, o Movie Maker e Story Board.

O innov8 tem duas opções de capacidade de armazenamento, de 8 GB ou 16 GB. Há ainda um slot para cartão microSDHC que suporta até 16 GB.

Ele possui GPS, o que possibilita gravar tags de localização em todas as fotografias tiradas com a câmera, além da navegação. É compatível com 3G/HSDPA, Bluetooth e Wi-Fi.

O modelo também capricha nas funções de som e vídeo. Além de tocar MP3 e sintonizar rádio FM, reproduz vídeos em diversos formatos como DivX, WMV e RealMedia.

A Samsung anunciou que oferecerá o produto na Europa em agosto e, nos outros mercados, a partir de setembro. Ainda não há preço definido.

Muito bom! O celular tem qualidade nas fotos e videos melhor que muita câmera digital vendida por aí… E melhor, ainda faz ligação!!!!
Uma pergunta: Alguém ainda compra câmera digital ou filmadora?

Fonte:http://info.abril.com.br/blog/gadgets/20080724_listar.shtml?96419

Os empregos à prova de recessão!

A empresa de recrutamento online JobFox.com listou 20 empregos à prova de recessão, que ronda a economia mundial.

O engenheiro de software é o segundo profissional mais procurado e resistente à crise, segundo o JobFox, que o cita como uma das funções que terá o maior crescimento de demanda até 2016. Seis funções específicas de TI estão entre os Top 20.

O programador está atrás apenas do executivo de vendas e de desenvolvimento de negócios (para qualquer tipo de empresas), função que lidera o ranking que considera a demanda de profissionais e a manutenção dessa procura ao longo dos últimos oito meses (novembro de 2007 a julho de 2008).

Outros empregos relacionados a TI estão no “top 20” do ranking: administrador de redes, em 6° lugar, cujo número de profissionais no mercado é inferior à demanda; analista de implementação de software em empresas, em 8°; gerente de projetos (incluindo TI), 11°; administrador de bancos de dados, 14°, com mais demanda conforme o profissional é mais experiente; executivo de tecnologia, 16°, com perspectivas ainda melhores para aqueles que se especializam em tecnologia móvel e web 2.0.

Confira a seguir a lista completa do Top 20:

1° – Executivo de vendas e desenvolvimento de negócios

2° – Engenheiro/projetista de software

3° – Enfermeiros

4° – Executivos de finanças e contabilidade

5° – Contadores

6° – Administrador de redes e sistemas

7° – Assistentes administrativos

8° – Analistas de implementação de software em empresas

9° – Analistas de pesquisas em negócios

10° – Profissionais de finanças

11° – Gerentes de projetos

12° – Especialistas em testes e controle de qualidade

13° – Gerentes de produtos

14° – Administradores de bancos de dados

15° – Gerentes de contas e atendimento a clientes

16° – Executivo de tecnologia

17° – Engenheiro elétrico

18° – Executivo de vendas

19° – Engenheiro mecânico

20° – Gerente de contratos com a área governamental

Publicado em Empregos. 1 Comment »

Auto-atendimento. Essa moda pega?

Terminais de autoatendimento deixam de ser exclusividade dos bancos e se espalham para os mais diversos tipos de negócio.

As lojas da rede varejista Fresh and Easy, nos Estados Unidos, são como qualquer outro supermercado: produtos expostos em prateleiras, carrinhos e promoções. Mas, na saída, há um detalhe bastante diferente: não existem funcionários registrando as compras nos caixas. Os próprios clientes passam os produtos por leitores de códigos de barras e pagam as compras com cartões de débito ou crédito. Fundada no ano passado e hoje com 62 lojas, a rede — braço da britânica Tesco — adota uma modalidade extrema do auto-serviço. A experiência da Fresh and Easy ilustra uma tendência global de substituição de atendentes humanos por máquinas. Os motivos são os mesmos que levaram os bancos, pioneiros no sistema de self-service, a adotar os caixas eletrônicos: redução de gastos operacionais e de tempo de atendimento. Estima-se que as companhias aéreas que adotam o sistema de check-in automatizado consigam cortar os custos de cada operação em 95%. Cada passageiro atendido no balcão por um funcionário custa 3 dólares. No caso dos terminais de auto-atendimento, esse valor cai para apenas 14 centavos de dólar. Com o avanço da tecnologia e diante de números como esse, fica fácil entender por que empresas de varejo e serviços estão entusiasmadas com o sistema self-service.

Mas a economia não é a única explicação para essa nova onda de automatização. Na era da web, os consumidores já estão habituados a fazer tudo sozinhos, seja para comprar um livro numa loja online, seja para dar entrada no relatório de despesas de viagem no sistema da empresa. O instituto de pesquisas Gartner considera irreversível a tendência do self-service no mundo real: nos próximos dois anos, seis em cada dez interações com clientes serão automatizadas, e isso vale para o mundo todo. “O brasileiro tem características distintas do francês ou do alemão. Mas as semelhanças são muito maiores do que as diferenças”, diz Marcelo Angeletti, professor de pós-graduação da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). “Todos eles querem agilidade e comodidade ao consumir.” Uma pesquisa interna da Tesco confirma: 90% dos consumidores se mostraram satisfeitos em registrar as compras por conta própria.

A adesão crescente do auto-serviço por diversos segmentos tem esquentado também o mercado de tecnologia. A americana NCR, empresa centenária que é conhecida por fabricar equipamentos para o setor financeiro, atravessa uma guinada estratégica. “Queremos atender não só bancos, mas também varejo, saúde, viagens e governo”, disse a EXAME Bill Nutti, CEO da NCR. “Nossos equipamentos serão cada vez mais operados pelos próprios consumidores, e essa é uma oportunidade mundial.” A empresa está de olho em um mercado que movimenta 20 bilhões de dólares por ano. Nos Estados Unidos, mais de 100 hospitais hoje utilizam terminais para fazer a triagem dos pacientes, agendar as próximas consultas e exibir as despesas hospitalares. Um deles é o Heritage Valley Health System, da Pensilvânia, que investiu 750 000 dólares nos quiosques e obteve como principal resultado a redução no tempo da triagem, de 10 para 2 minutos. A rede Hertz, de aluguel de veículos, também começou a testar o auto-atendimento em setembro do ano passado, de olho em corte de custos. O usuário pode fazer a reserva do carro via internet, procurar uma das máquinas de auto-atendimento nos aeroportos, escanear sua carteira de motorista e seguir para o carro. O projeto começou em Orlando, em 2007. Já é usado em 28 aeroportos nos Estados Unidos e mais dois na Espanha.

Além da comodidade para o usuário, o sistema self-service permite que a empresa destine os funcionários para atividades mais nobres. “Os profissionais deixam as funções transacionais e passam a prestar atendimento personalizado”, diz Matt Adams, vice-presidente do Grand Hyatt Nova York, um dos mais de 100 hotéis da rede que adotam quiosques de auto-serviço. A unidade de Nova York recebe de 500 a 700 novos clientes por dia, dos quais 25% já preferem check-in ou check-out eletrônico. Enquanto os hóspedes não tiverem de arrumar as próprias camas ou limpar os quartos, a tendência do auto-atendimento ainda tem muito a crescer.