Gestores de TI não lidam com pessoas?

               Alguns gestores de TI que conheço, ou já ouvi falar, são sempre muito bons em Tecnologia. Sabem tudo! Desde ERP até Wimax, passando por Mainframe, Voip e muitas outras inovações. O conhecimento deles em Tecnologia é indiscutível. Porém existem grandes dificuldades quando o assunto é relacionamento interpessoal.

             O Líder de TI, muitas vezes (salvo algumas exceções) tem dificuldades de relacionamentos com gestores de outras áreas. Algumas vezes por não se sentir parte do negócio, outras pela distância e impessoalidade nos relacionamentos. Afinal de contas, grande parte da comunicação é feita via e-mail, messenger’s, vídeo-conferências… Visto pelos funcionários, além da distância (coisa que o profissional de TI está acostumado), existem outros questionamentos que são levantados que podem prejudicar no dia a dia da empresa, tais como: O gestor de TI entende que seu funcionário é um ser humano? Pois tenho visto e ouvido alguns casos de Líderes de Tecnologia que tratam os funcionários como se fossem máquinas. Sem sentimentos, sem problemas, sem crises… Essa falta de comunicação prejudica muito qualquer atitude tomada pelo gestor!

           Parece mentira, mas os casos de crises por stress, fadiga mental e outras doenças desse tipo são maiores na área de TI. Existem casos de profissionais que trabalham 16, 18 horas por dia (inclusive no final de semana). Quantas horas têm o dia de uma pessoa dessas? Qual o aproveitamento dessas 18 horas de trabalho desse profissional? A probabilidade de um profissional de TI se tornar um workaholic* é imensa! Principalmente pelo fato de muitos profissionais passarem grande parte de sua vida no trabalho (ou trabalhando em suas casas). Sem contar que além de utilizarem o computador para trabalho, o usam para lazer e diversão, o que invariavelmente se torna em mais trabalho.

           Muito reclamam de falta de mão de obra capacitada no país. Porém, muitas empresas optam por terceirizar serviços que poderiam ser administrados internamente. Essa capacitação interna certamente seria menos dispendiosa para a empresa, entretanto seria mais trabalhosa (podendo ser otimizado com o E-Learning**). Como fator motivador o treinamento interno tem uma capacidade bombástica, além de tornar o funcionário mais produtivo em seu dia a dia.

           Recentemente foi anunciado os resultados de uma pesquisa feita no Brasil pela unidade de inteligência da revista The Economist, a qual revela que 73% dos executivos brasileiros acreditam no treinamento interno como forma eficiente de superar a carência de técnicos em TI. Logo após, como “remédio” para tanto, está a oferta de melhores salários e benefícios aos funcionários de TI, o que acabaria por atraí-los para as empresas. Esta alternativa foi a segunda mais votada, tendo sido escolhida por 64% dos entrevistados (cada um podia escolher mais de um item como resposta).

               O gestor de TI entende que seu funcionário deve ser treinado e capacitado?

             Muitos líderes ignoram o treinamento de seus funcionários, acreditando na sua capacidade “autodidata”. Outro pensamento percebido é: “Se eu treinar meus funcionários, eles serão mais atrativos para o mercado.” Porém, se o funcionário não tiver o devido reconhecimento da empresa realmente ele sairá. Com treinamento ou sem treinamento! O que não se entende é que boas ferramentas de trabalho são imprescindíveis para o bom desenvolvimento de suas atividades e crescimento da empresa. Não valorizando tal capacitação, o olhar da empresa sobre tal funcionário é que “bom é aquele que desenvolve uma determinada atividade independentemente de como ele fará”. Algumas vezes não pensam em ferramentas apropriadas para tal atividade e o discurso utilizado é o “custo”, mais do que o “benefício”. Quantas vezes não ouvimos do nosso chefe: “temos que reduzir em tal serviço, temos que trabalhar com tal ferramenta gratuita” ainda que isso implique em perda de produtividade.

           Certamente, no dia em que os Gestores de Tecnologia forem gerirem pessoas, da mesma forma que fazem com Softwares e Hardwares, os profissionais que trabalham na área serão mais engajados com o serviço proposto.

*Workaholic: é uma expressão americana que teve origem na palavra alcoholic (alcoólatra). Serve para designar uma pessoa viciada em trabalho. (fonte: Nosso amigo Wikipedia)
** E-Learning: Treinamento on-line. É o resultado de Tecnologia + Educação à distância.


João Vitor Ferreira

Anúncios

Uma resposta to “Gestores de TI não lidam com pessoas?”


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: