Futuro dos jornais pode estar nas telas dos smartphones

Nos últimos anos, os jornais impressos têm enfrentado uma dura batalha contra a internet e a livre circulação da informação, tendo visto quase todas as suas funções tradicionais serem roubadas por serviços gratuitos, instantâneos e interativos de informação na web. Mas, uma nova tendência que está surgindo nos Estados Unidos pode ser um dos caminhos para a sobrevivência econômica dos jornais.

Um artigo publicado pelo site Wired cita acordos recentes de grandes jornais como The Washington Post, Times e The Boston Globe como uma tendência que poderá se tornar padrão nos próximos anos. Estes jornais concordaram que a Amazon vendesse leitores eletrônicos com desconto para seus assinantes de conteúdo online moradores de áreas não cobertas pela entrega de jornais.

Segundo o artigo, a Hearst Corp, gigante americana do setor de comunicações, deve lançar em breve um leitor eletrônico próprio com uma tela maior do que os leitores eletrônicos já existentes no mercado, com o objetivo de aproximar a experiência virtual com a leitura tradicional de jornais e revistas impressos.

A Microsoft também poderia estar preparando para os próximos anos um jornal eletrônico transmitido através de um “papel” dobrável e sensível ao toque.

Mas, segundo o artigo do Wired, o principal diferencial dos leitores eletrônicos móveis em relação aos computadores normais é a possibilidade de identificarem a localização exata do usuário, permitindo que sejam transmitidas informações específicas sobre o local onde a pessoa se encontra.

“Estamos descobrindo que um número cada vez maior de jovens estão adquirindo notícias através dos seus smartphones”, afirmou Geeta Dayal, professora de uma disciplina sobre telefones celulares e jornalismo no curso de comunicação da Universidade da Califórnia. “E, quanto mais as pessoas usam seus telefones celulares para ter acesso a informações, mais eles vão querer saber o que está acontecendo onde eles estão no momento”, acrescentou.

Deste modo, se desenha como um futuro possível para os jornais o de produzir informação “hiperlocal”, um tipo de serviço já prestado pelo site americano Yelp, cuja versão de aplicativo para o iPhone oferece indicações de restaurantes e serviços próximos ao local onde o usuário do telefone se encontra.

O artigo da Wired acredita que, dentro de alguns anos, os usuários de smartphones e outras tecnologias móveis vão ser os principais usuários dos serviços de informações pagas através da web, justamente por estarem interessados em conteúdos específicos do local onde eles se encontram.

Fonte: Odia

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: